.arquivos

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.subscrever feeds

Sexta-feira, 1 de Abril de 2011

Todos têm o que merecem.

Tiraram-me do sério. Há gente tão bacoca neste país.

 

O dia estava a correr bem até... Ainda não encontrei as sandálias, mas aproveitei o solinho para andar de descapotável à ida e na volta do trabalho. 

 

Estou a meia dúzia de metros de casa quando uma senhora mal educada insiste em vir de marcha atrás quase contra mim. Nem me mexi. Não estava a compreender o objectivo e eu queria ir para casa... Reparo que à frente está um camião parado e percebo: está no meio do caminho (para variar) e agora não se passa. Ora se eu não passo, então hoje mais ninguém vai passar, não passa de hoje esta história.

 

A senhora, feia, continuava a gesticular e eu gesticulei de volta que não saía. Ficamos ali numa troca de gestos e eu mantive o meu pé no travão e insisti que não ia sair. Entretanto liguei ao meu pai a avisar que estava outra vez um camião a impedir a passagem e que hoje eu não ia sair. 

 

Nisto lá vêm mais duas bacocas, carregadas de sabedoria bacoca: "ó menina, você não mora aqui? pode ir dar a volta!". Respondi já quase a perder a cabeça "MORO! MAS ESTOU FARTA! É ISTO TODOS OS DIAS E EU HOJE NÃO SAIO. POR MORAR AQUI É QUE NÃO VOU SAIR E JÁ CHAMEI A POLÍCIA".

 

Uma das bacocas ainda percebeu as minhas razões e concordou, mas seguiu a sua vidinha como bom português.

 

Vejo o meu pai a aproximar-se. "Tens que dar a volta, não há nada a fazer... Já liguei a polícia, mas já sabes como é...".

 

Naquele momento, quase me vieram as lágrimas aos olhos de raiva. Porque é que EU, que estou certa, tenho que dar a volta ao carro? Porque é que estas palermas recuam o carro? Porque é que ninguém diz NÃO? E pior, porque é que se queixam então????

 

Depois de tudo isto eu só posso constatar: temos o que merecemos. Queixem-se à vontade, vão chorar para a televisão, vão dizer que não têm isto e aquilo... que eu vou desligar a televisão, o telemóvel ou o que for só para não ouvir as vossas queixas idiotas. Estão mal, digam que não. Não recuem! Ou calem-se para sempre e não me chateiem.

 

P.S: A polícia não apareceu.

publicado por Ana Silva às 18:10
link do post | comentar | favorito
|
1 comentário:
De Hibiscus a 1 de Abril de 2011 às 20:44
É assim mesmo! Há limites para tudo, e esse camião é um abuso... Passo na tua rua poucas vezes, mas já me aconteceu dar de caras com o brincalhão do camião! Haja paciência!
Arranjem uma solução, que se danem!

Beijinhos,
Hibiscus!

Comentar post

.links

.Facebook