.arquivos

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.subscrever feeds

Sábado, 7 de Março de 2009

Há coisas que me fazem reflectir

Tipo a seguinte:


Estava eu na Brisa para desactivar um dispositivo de Via Verde. A senhora que me atendeu queria imprimir um documento. Virou-se para a colega e disse:
- "Printa-me" aí qualquer coisa, se fazes favor. Só para que eu consiga saber qual é a impressora que está activa.


Nada mais nesta situação interessa. Apenas a aplicação de um verbo em Inglês (to print = imprimir) numa frase perfeitamente portuguesa, que até tem um verbo seguido de "aí" (ex.: chega-me aí a caneta; diz aí o que estavas a dizer...). É a verdadeira mistura de culturas, costumes e línguas, resultantes de uma sociedade tão informada e aberta. Modernices.


P.S: Pergunto-me porque é que a senhora não disse "printer" em vez de impressora... Se calhar sou eu que sou antiquada e a moda é dizer SÓ UMA palavra numa língua diferente...
publicado por Ana Silva às 18:02
link do post | comentar | favorito
|

.links

.Facebook