.arquivos

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.subscrever feeds

Quinta-feira, 9 de Abril de 2009

Não é sumo. Não é água. É... sumo diluído.

Ontem tive que ir à faculdade. Chegou a hora de almoço e estava sozinha. Quando estamos sozinhos damos mais atenção ao que nos rodeia. Foi num desses momentos de atenção que reparei num papel que estava colado à parede:



"1 copo de sumo diluído".

A propósito destes "sumos diluídos", como lhes chamam, há umas semanas atrás estava um senhor à minha frente na fila. Preparou o seu tabuleiro e encheu o copo com sumo de laranja. Entretanto arrependeu-se e perguntou-me:
- A menina vai beber sumo?
- Vou sim.
- Então fique com o meu copo. Eu prefiro água.
Aceitei. O senhor não tinha sujado o copo. Limitou-se apenas a enchê-lo, logo eu não tinha razões para não aceitar. O homenzinho lá pegou noutro copo e encheu-o de sumo de ananás (tinha uma cor esbranquiçada... tipo água turva. É o que lá se chama de "sumo de ananás (mt) diluído"). Olhei para ele e disse a medo:
- Hum... isso não é água...
- Não?!
- Não, costuma ser sumo de ananás.
- Oh, então não quero. - E pousou o copo. Pegou noutro e encheu-o de sumo de laranja.


Moral da história: não tem.

P.S: Ao colega que acrescentou o "mt" à frase: Obrigada.

publicado por Ana Silva às 19:46
link do post | comentar | favorito
|

.links

.Facebook