.arquivos

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.subscrever feeds

Domingo, 29 de Março de 2009

Aí não, meu amor...

Fui às compras com a minha mãe.

Para ser mais rápido, eu fui tratar da charcutaria e ela da fruta. Cheguei ao pé da minha mãe e pousei as coisas num carrinho que estava ao lado dela. Nesse momento ouvi uma vozinha:

- Aí não, meu amor... esse carrinho é o meu.

Embaraçada pela minha distracção, limitei-me a responder:

- Ah, desculpe... - sorri e tirei logo as minhas coisas, enquanto a minha mãe olhava para mim a rir-se como quem diz: "És sempre a mesma".

Notas:
-> Eu e a minha mãe tinhamos um cesto e não um carrinho, pelo que não havia motivo aparente para esta confusão;
-> Já não é a primeira vez que isto me acontece.
publicado por Ana Silva às 19:42
link do post | comentar | favorito
|
Sábado, 28 de Março de 2009

Respirar de Alívio

Na passada Segunda-Feira, o meu cãozinho - Schumi - foi atropelado perto de minha casa. Foi um susto muito grande. O acidente foi grave e resultou num traumatismo craniano e a bacia partida.
As esperanças não eram muitas e os Veterinários prepararam-nos para o pior. A tristeza cá em casa era enorme. O que seria de nós sem o Schumi? Ele está sempre connosco e o carinho que todos temos por ele é do tamanho do mundo...

A partir de Terça-Feira começou a melhorar muito e hoje já foi possível voltar para casa. Foi operado à bacia ontem e por isso não consegue andar ainda. A força de vontade dele é grande e vai lutando para se movimentar. Não tarda está como dantes.


Deixo-vos com algumas fotografias que lhe tirei hoje:



O pêlo das patinhas de trás teve que ser rapado para a operação, mas não tarda volta ao que era.


Aqui está a Mia (a minha gatinha). Estava tão admirada com tudo, que decidiu deitar-se em cima do resguardo do Schumi - uma espécie de fraldinha para o Schumi já que ele ainda não pode ir à rua.

publicado por Ana Silva às 19:34
link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 27 de Março de 2009

Longa Vida ao Rei!


E "mai" nada!
publicado por Ana Silva às 20:31
link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 26 de Março de 2009

Como é possível?

Foi com muita pena minha que ontem ao almoço me apercebi que ainda há pessoas que não ouviram falar do desejo de vida da Luciana Abreu (aka Floribela): adoptar uma criança.

Sim, eu sei que até parece óbvio. Toda a gente sabe que ela gosta das criancinhas. MAS esta menina não quer uma criancinha qualquer. A Luciana é tão boazinha, que quer "uma criança sofrida com imensas dificuldades, que não tenha roupa, ande descalça, com doenças e ranho no nariz" (TV Guia de 4 de Dezembro de 2006, edição 1453).


Ah, pois é! Não adianta ser uma criancinha sem pais, que isso não é sofrimento nenhum. Agora, o ranho no nariz e as doenças já é conversa para agradar e fazer pena à Luciana.

Como sempre, os Contemporâneos não andam a dormir e cá está um sketch sobre o assunto:




A Luciana também tem sempre mais uma carta na manga. É uma rapariga que não deixa de surpreender.
Passo a apresentar, aos que não conhecem, o Pedro Pinto - nenuco preto da Luciana.
Quem olha para ela pensa que a idade dos nenucos já lá vai, mas pelos vistos não.
Aqui fica um vídeo onde aparece o Pedro. Ao que se sabe é uma espécie de amuleto, que a Luciana transporta nos momentos mais importantes para lhe dar sorte, como o desfile de Carnaval de Oiã ou a final do Dança Comigo.









Durante a minha pesquisa sobre o assunto encontrei uma entrevista de 2007 à Caras em que à pergunta:

E a maternidade, faz parte dos seus planos?

A Luciana respondeu:

Completamente. Mas o que eu queria mesmo agora era adoptar uma criança. Até tenho um quarto a mais em casa para isso. Já o tentei fazer, mas as leis e as burocracias são horríveis. Tenho pessoas a tratar disso para mim, até porque tenho o sonho de adoptar uma criança chinesa.



Acho que um dia destes ainda vemos a Luciana com um nenuco com olhos em bico.

Já agora, no meu tempo, quando apertávamos o bracinho do nenuco ele fazia bolinhas de água com a boca. Será que os novos já ficam com "ranho" no nariz?
publicado por Ana Silva às 11:50
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 25 de Março de 2009

Bolhas? Nunca mais!

Passei 20 anos a sofrer com aquelas bolhas horríveis que aparecem nos pés. Desde pequenina que sofria com isso. Qualquer tipo de calçado me magoava e ao final do dia lá aparecia a bolhinha. Agora, finalmente, encontrei a solução. Aqui vai:
Podem encontrar esta maravilha em qualquer farmácia e o preço é muito acessível. Basta aplicar nas zonas mais propícias à formação das bolhinhas e já está. Elas não aparecem. Não é pegajoso nem desconfortável. Comigo resultou.

P.S: Este post até que parece um daqueles anúncios dobrados das televendas.

Obrigada Mãe, por me teres recomendado.
publicado por Ana Silva às 15:25
link do post | comentar | favorito
|
Domingo, 22 de Março de 2009

Começo amanhã


Chegou a altura das amêndoas (e ao que parece a Primavera também). Que chatice. Logo agora que eu estava a começar (mais) uma dieta...

As dietas... Um assunto tão debatido pelas mulheres e incompreendido pelos homens.

Há pessoas que ao Domingo começam a ler um livro novo. Há outros que ao Domingo têm o habito de ir ao cinema. Há também os que vão almoçar com a família. Mas normalmente as mulheres decidem começar ao Domingo uma dieta nova (suponho que escolham este dia, porque o Domingo transmite aquela sensação de final. É o final de um período e o início de um melhor). Trabalhamos toda a semana, chegamos cansadas a casa à Sexta-Feira e passámos o Fim-de-Semana a engendrar e a procurar no Google uma nova dieta.
As expectativas são sempre muito elevadas. Ao Domingo tomamos a decisão de começar a dieta, mas na Segunda-Feira de manhã já estamos a olhar para o espelho à procura de resultados. Saímos de casa a pensar que daí a um mês vamos estar óptimas e fazemos planos para as futuras compras. Tudo gira à volta do nosso novo objectivo: perder uns 4kg rapidamente.
Tudo parece correr bem. A força de vontade é grande e fugimos às tentações de forma orgulhosa dizendo "não obrigada, estou a fazer dieta". Até que chega ao dia em que as amêndoas, os doces e os chocolates olham para nós e nos obrigam a prová-los... Como resistir? São tão apetitosos... Neste momento só há um pensamento na nossa cabeça: "se comer só uma coisinha não vai acontecer nada..." - ASNEIRA!

Resultado: caldo entornado. A consciência fica pesada e a balança dá-nos más notícias.

Pensamento feminino: Aquela dieta não resulta.

Próximo passo: Encontrar uma dieta melhor para começar na próxima semana.

publicado por Ana Silva às 17:56
link do post | comentar | favorito
|
Sábado, 21 de Março de 2009

Provas de Amor vs Astúcia Feminina



Vi hoje este trailer e não pude deixar de partilhar.
tags:
publicado por Ana Silva às 19:31
link do post | comentar | favorito
|

Sensualidade, Ritmo e Perfeição




tags:
publicado por Ana Silva às 12:46
link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 19 de Março de 2009

Tesourinhos


Um dos muitos tesouros que se encontram enterrados cá por casa. Este já tem 11 aninhos.


P.S: Não precisam dizer que dá vontade de apertar as bochechas...



tags: ,
publicado por Ana Silva às 17:48
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 18 de Março de 2009

Coisas de Loiras


Diz um senhor:
- Oh Ana dá-me um toque. O meu telemóvel está quase sem bateria, apitou e não sei se foi alguma chamada ou se foi da bateria...
- Sim, sim, dou já. Diga lá o número.
- 9xxxxxxxx.
- Ok, já está a chamar.

Ouve-se o famoso "tuuuuu" e toca o telemóvel.

- Ah, não era da bateria. Hum, agora aparece-me aqui "3 chamadas não atendidas". Podes ver, por favor?
- Sim, deixe cá ver... Ora, chamadas não atendidas... tem uma de um 9xxxxxxxx... Que estranho, eu acho que conheço este número... de quem será?
- Hum, não sei Ana..

PLIM - Fez-se luz:

- Ahhhh é o meu. Foi do toque que lhe dei..
tags: ,
publicado por Ana Silva às 18:13
link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 17 de Março de 2009

Sou Solidária








publicado por Ana Silva às 22:19
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 16 de Março de 2009

Ver Para Crer

Encontrei este video e não podia deixar de o colocar no blog. Não digo mais nada. É só carregar no "play".




Aqui têm o original, caso queiram comparar:

tags: ,
publicado por Ana Silva às 21:57
link do post | comentar | favorito
|

Gelatina de Morango(?)... Morango talvez não fosse...


13.00h - Hora de almoço.

Os meus pensamentos variavam entre "Que fome" e "Ai, estou mesmo com fome".
Encontrei-me com a minha amiga para almoçar. Fila. Muita fila. Expressei verbalmente o meu pensamento e a minha amiga concordou que sentia o mesmo. Éramos duas esfomeadas quase no fim da fila - é o que dá almoçar com uma tagarela que depois se esquece de guardar lugar porque está na conversa - kidding :) **.


Finalmente chegou a nossa vez.
Almoçamos. Eis que chega o momento da sobremesa. Por acaso, não sou muito dada a comer sobremesa na Faculdade, mas hoje, para variar, peguei na gelatina vermelha (ou, como qualquer pessoa diria, de morango). Assim que coloco a primeira colher à boca:
-Hum... isto tem um sabor estranho, não achas?
-Tem? - A minha amiga lá provou e fez um olhar de quem está de acordo.
- Sabe a detergente - Disse eu.
- Pois é, sabe a detergente.
- Parece Super Pop... - Pensei alto enquanto provava outra colher de gelatina.
Após mais duas tentativas (falhadas) optamos por desistir.

Considerações finais: Estava tão bem quieta. Porque é que fui pegar em sobremesa?; Não admira que a gelatina não engorde tanto como as outras sobremesas disponíveis na cantina... Com sabor a detergente só se pode provar (e pouquinho).


publicado por Ana Silva às 17:26
link do post | comentar | favorito
|
Domingo, 15 de Março de 2009

Portugueses a falar "Brasileiro"... NÃO!

Porque é que insistem em por Portugueses a falar ou a cantar em Brasileiro? É ridículo. Eu até compreendo que o nosso povo seja desenrascado, destemido, lutador, versátil, etc... mas falar brasileiro não é, de todo, o nosso forte. Passo a dar dois breves exemplos:


1) Quem é que já viu o famoso filme "Amália - O filme"? Neste filme aparece o actor Ricardo Carriço a interpretar César Seabra, o último marido de Amália que era Brasileiro. O sotaque do Ricardo Carriço é tão forçado que até dá vontade de rir. É mais um sotaque Português estranho, parecido com o de quem tem alguma dorzinha em algum lado, do que um sotaque Brasileiro.


2) Toy. Este senhor da música Portuguesa agora lembrou-se de cantar em "Brasileiro". Não tem um sotaque tão horripilante como o Ricardo Carriço, mas ainda tem que comer muita sopinha.


Deixo aqui a música do Toy para quem tiver curiosidade (e coragem):

publicado por Ana Silva às 17:46
link do post | comentar | favorito
|
Sábado, 14 de Março de 2009

Sobrevivi


Brincadeira.


Fui ao shopping com uma amiga. Ela tirou a carta recentemente e hoje decidiu que levaria ela o carro. Obviamente aceitei. Conduz bem, claro.

Fomos às compras. Eu, como sempre, sou muito esquisita: ou porque sou baixa e não posso vestir coisas muito compridas; ou porque salienta pormenores que prefiro esconder; ou porque não tem alças; ou porque as alças são muito finas; ou porque as saias nunca me ficam bem... enfim. Comprei só um casaco.

Viemos embora. O que é que tocou na rádio? Beyoncé. Fiz uma pequena demonstração do que se passou no outro dia (Ela disse-me: "estás à vontade, já sei que gostas de cantar" e eu entendi isso como um convite). Entretanto tocou Katy Perry e aí ela acompanhou-me (ainda estou para conhecer quem não gosta de cantar no carro. É bem melhor que cantar no chuveiro).

Lá me deixou em casa e tanto quanto julgo saber a viagem para casa dela correu bem.

Foi uma tarde de Sábado bem passada. Já para a tarde de amanhã... espera-se uma tarde de estudo...

publicado por Ana Silva às 19:27
link do post | comentar | favorito
|

Fernando Pessoa


Posso ter defeitos, viver ansioso e ficar irritado algumas vezes,
mas não esqueço de que minha vida é a maior empresa do mundo.
E que posso evitar que ela vá a falência.
Ser feliz é reconhecer que vale a pena viver
apesar de todos os desafios, incompreensões e períodos de crise.
Ser feliz é deixar de ser vítima dos problemas e
se tornar um autor da própria história.
É atravessar desertos fora de si, mas ser capaz de encontrar
um oásis no recôndito da sua alma .
É agradecer a Deus a cada manhã pelo milagre da vida.
Ser feliz é não ter medo dos próprios sentimentos.
É saber falar de si mesmo.
É ter coragem para ouvir um 'não'.
É ter segurança para receber uma crítica, mesmo que injusta.

Pedras no caminho?
Guardo todas, um dia vou construir um castelo...

(Fernando Pessoa)



Enviado pela Diana. Obrigada ****
publicado por Ana Silva às 13:39
link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 13 de Março de 2009

Apontamentos de Sexta-Feira


1. Estou cansada. Não é que tenha feito muito hoje, mas como me levantei às 7h e passei quase 12 horas na faculdade, sinto-me exausta. Não tenho sono, só cansaço.


2. Hoje foi bom almoçar com as minhas Dianas. Por falar nisso, (Dianas) quando escreverem comentários usem o apelido ou a primeira letra do apelido ou outra coisa que vos distinga se fazem favor. Foi um almoço rápido, mas deu para rir um pouco por coisas que não têm piada nenhuma como fazíamos dantes.


3. Depois do almoço, nem de propósito, fui tratar dos "meus" estômagos de verdinho. Na verdade, já não tenho estômagos. Tenho apenas alguns camarões que estavam lá dentro. Fotografei tudo, pesei, apontei, copiei as fotos e fui para a aula das 16.00h. Aquela aula é tão mal preparada que até parece impossível. Começaram por distribuir um montão de artigos. Depois começou um Professor a falar (ou a disparatar) e às tantas, olha para nós e para outra Professora:
- "Como se chama esta cadeira?" - Acho que não preciso comentar isto.
Continuei a fazer os meus sarrabiscos.
A aula acabou e fui para o comboio.


4. No comboio vê-se de tudo. Há coisas que só se vêem mesmo ali. E quanto mais pessoas viajam, mais coisas estranhas se observam. À entrada vi logo um dos miúdos da escola, mas ele não me viu. Sentei-me. Começou a viajem e ouvi ao meu lado, uma voz baixinha, a cantar ao som da música que vinha de um leitor de mp3: "Maria Albertina deixa que eu te diga aaaa...". Apetecia-me rir, mas obviamente controlei-me.


5. Estava a ler o meu livro quando começo a ouvir uma discussão de dois homens. A discussão começou logo de início com trocas de lugares. Um deles teria marcado o lugar com um jornal e o outro chegou e sentou-se no lugar "ocupado". Voltou o dono do jornal e ficou a disparatar, até que se deve ter cansado e lá se sentou de costas. Passadas algumas paragens, começaram a discutir quem tinha a mulher que cozinhava melhor. Um dizia que a mulher fazia o melhor cabrito assado. O outro dizia:
- "A minha mulher também cozinha muito bem o cabrito."
- "Ahhhh mas isso é porque você nunca provou o da minha mulher. Oh homem esteja calado. Não sabe do que fala. Oh oh."
- "Desculpe mas eu sei apreciar. Já comi em muitos restaurantes e o que a minha mulher faz é o melhor."
Entretanto saíram e devem ter continuado a discutir.


6. Chegou o revisor para ver os passes e bilhetes. O senhor que estava a minha frente tirou a carteira. A carteira dele estava com um elástico enroscado para não abrir. Nunca tinha visto tal coisa. Mas tenho como certo que o sentido de estética daquele senhor é nulo.



P.S: Obrigada pelos comentários :)
publicado por Ana Silva às 19:22
link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 12 de Março de 2009

Faltava esta


Não me podia esquecer de deixar aqui registado que para alguns dos meus professores "estações do ano" dizem-se "stations" e não "seasons", como dizem lá aqueles Ingleses ridículos. Ai o caraças. Quem é que sabe falar Inglês afinal?
publicado por Ana Silva às 18:03
link do post | comentar | favorito
|

Recomenda-se


É um livro muito interessante. A leitura é fácil e muito fluída. Apresenta vários estudos realizados e as respectivas conclusões, bem como uma série de curiosidades. Chama a atenção para os detalhes e é bastante divertido constatar muitos dos comportamentos referidos (falo por experiência própria).

Quando tinha à volta de 15 anos comprei um primeiro livro sobre este assunto. Achei logo fascinante e sem dar conta tornei-me mais perspicaz e atenta. O facto de ser mulher ajuda a que seja mais perspicaz que um homem, mas com o livro tudo ficou mais claro na minha cabecinha.
Chega a ser viciante observar as pessoas e tentar adivinhar o que lhes vai na mente. Não é tão exacto como a Matemática, mas com algum treino aproxima-se.

Recomendo este livro a todos os que têm alguma curiosidade sobre o tema e até aos que queiram dar apenas uma vista de olhos. Certamente que o lerão até ao final.
Podem encontrá-lo aqui.
publicado por Ana Silva às 17:36
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 11 de Março de 2009

A conduzir sozinha

Desde miúda que tenho o hábito (terrível para quem me acompanha) de cantar no carro. Quando estou sozinha a conduzir, o meu carro até parece um bar de karaoke. Hoje vim a cantar Halo - Beyoncé. Sim, a situação é tão má quanto vocês imaginam. Então aqueles agudos... ui ui. É daquelas coisas que só fazemos em privado e para os curiosos que espreitam pelo retrovisor. Aqui fica o original:




P.S: Sim, eu até gosto de Beyoncé. Que mal tem?
publicado por Ana Silva às 22:20
link do post | comentar | favorito
|

Isto há cada uma...

Há coisas que me ultrapassam. Eu até me vejo como uma pessoa minimamente inteligente, mas há sempre alguém que, volta e meia, me deixa na dúvida.

Aula das 11.00h. Alguns dos estômagos já faziam birra. Algumas bocas abriam-se do sono. Algumas canetas caiam das mãos dos que estavam quase a adormecer. Outros, como eu, faziam sarrabiscos na margem do caderno, tentando fazer um desenho em condições. Um tédio. Mas chega o momento de acordar:
- Alguém sabe o que é "toooo"? - Pergunta a Professora.
As nossas caras de sono contraiam-se e as testas franziam na tentativa de descobrir o que seria aquela palavra. Na minha cabeça existiam duas hipóteses: a) o "to" que vem antes de um verbo em inglês no infinitivo; b) o "too" de "me too". Como nenhuma destas hipóteses fazia sentido, optei por fazer como os outros e adoptar uma expressão facial de "não, não faço ideia, Srª Professora inteligente".
- "toooo" é dedinho do pé! - Diz a Professora com um sorriso de orelha a orelha e abanando o seu pézinho.

Ai, como é bom chegar à faculdade e ter aulas, supostamente com gente inteligente e habituada a ir a congressos onde se fala inglês, e ouvir que "toooo" é afinal "toe" que por sua vez significa "dedinho do pé".
Escusado será dizer que a minha dúvida sobre a minha inteligência se desfez imediatamente com aquela sacudidela do pézinho.
publicado por Ana Silva às 16:19
link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 10 de Março de 2009

Porque vale a pena!


Hoje foi um daqueles dias que valem a pena. E porquê? Porque à Terça-feira é o dia em que vou à "minha" escola. Sou apenas mais uma voluntária que passa algum do seu tempo disponível com miúdos de uma Escola de 2º e 3º clicos que têm, acima de tudo, preguiça de estudar. Mas esta é uma das coisas que mais gosto de fazer. O meu "trabalho" lá ainda é muito recente, no entanto sinto-me tão bem enquanto o faço que me refiro constantemente à escola como "a minha escola". Quando lá chego e vejo caras conhecidas à entrada que me abordam para dar dois beijinhos ou dizerem olá fico mesmo contente e sinto que vale a pena. A minha vontade seria ir lá todos os dias, mas infelizmente isso não é possível, e também não me posso esquecer que sou só uma voluntária.

As tardes lá passam a correr. São, na sua maioria, pessoas muito espontâneas. Perguntam-nos qualquer coisa que se lembrem no momento e as palavras quase não se medem, mas são carinhosos à sua maneira. Com o tempo de convivência a aumentar, sinto que me vão deixando entrar no seu "mundo" e são capazes de me sorrir quando me vêem. Por outro lado, é preciso manter os estatutos bem definidos para que exista sempre um filtro chamado respeito.

A minha aparência e a minha idade são assuntos que os intrigam bastante. Não me recordo de um único dia em que não tenham ficado surpreendidos com o facto de eu ter 20 anos. Aparento um pouco menos, segundo o que me dizem na rua. Desde os meus 15 anos que sempre foi assim. Aos 16 davam-me 15; aos 17 davam-me 15; aos 18 havia quem me desse 15 no máximo (faziam questão de frisar "no máximo"); aos 19 a mesma coisa; aos 20 continuo a ter à volta dos 15. Parece que a minha aparência não se modificou muito, ou se modificou foram pequenos ajustes que não me envelheceram. Segundo o que me contaram hoje, a preocupação de algumas miúdas era: "como é que ela entra na discoteca???". Pois é. Eu nunca me tinha debruçado sobre tal questão porque não sou fã de discotecas. Recordo-me agora que no ano passado fui ao Casino ver "Os melhores sketches dos Monty Phyton" e o porteiro perguntou aos meus pais se eu e a minha irmã tínhamos mesmo no mínimo 18 anos sem tirar os olhos de mim. Ambas respondemos que sim, mas a minha irmã é que era a menor de idade. Imagino que terá ficado na dúvida comigo.
O assunto da idade nunca me preocupou. Ainda agora me rio quando me dão 15 anos. Não me ofende. O que conta é a mentalidade!! (Que frase à "avozinha")

publicado por Ana Silva às 19:32
link do post | comentar | favorito
|
Domingo, 8 de Março de 2009

Let's fall in love

Ouvi esta música no outro dia e achei bonita. Aqui fica a sugestão:

publicado por Ana Silva às 15:24
link do post | comentar | favorito
|

Dia Internacional da Mulher


Ah pois é! Hoje é o dia de todas nós, meninas! Dia em que os homens nos deviam fazer sentir especiais. Merecemos um dia para nós por tudo aquilo que somos:


Fortes;

Determinadas;

Femininas;

Graciosas;

Alegres;

Com soluções para tudo;

Lutadoras;

Donas de casa;

Companheiras;
Amigas;

Sentimentais;

Guerreiras;

Preocupadas;

Carinhosas;

E muitas mais qualidades!


Apesar do dia de hoje ser especial, quem lavou a loiça do almoço fui eu...


publicado por Ana Silva às 14:49
link do post | comentar | favorito
|
Sábado, 7 de Março de 2009

Há coisas que me fazem reflectir

Tipo a seguinte:


Estava eu na Brisa para desactivar um dispositivo de Via Verde. A senhora que me atendeu queria imprimir um documento. Virou-se para a colega e disse:
- "Printa-me" aí qualquer coisa, se fazes favor. Só para que eu consiga saber qual é a impressora que está activa.


Nada mais nesta situação interessa. Apenas a aplicação de um verbo em Inglês (to print = imprimir) numa frase perfeitamente portuguesa, que até tem um verbo seguido de "aí" (ex.: chega-me aí a caneta; diz aí o que estavas a dizer...). É a verdadeira mistura de culturas, costumes e línguas, resultantes de uma sociedade tão informada e aberta. Modernices.


P.S: Pergunto-me porque é que a senhora não disse "printer" em vez de impressora... Se calhar sou eu que sou antiquada e a moda é dizer SÓ UMA palavra numa língua diferente...
publicado por Ana Silva às 18:02
link do post | comentar | favorito
|

Um azar nunca vem só!

Pois é. Já há alguns dias que o meu pai tinha vindo a falar em trocarmos de carro. Finalmente chegara o momento. Estava muito ansiosa. Até gostava do meu, mas ia trocar para um muito melhor e a ideia agradava-me. Nesta última semana conduzi sempre calmamente, de forma prudente, controlei a velocidade, etc... Tudo para que não o estragasse. Mas não é que no último dia em que conduzo o meu carro, na última manobra que faço ao entrar em casa, esmurro-o contra um carro estacionado?!? Obviamente a senhora, dona do carro, veio logo espreitar. Eu, irritada, porque a minha rua é sempre uma grande confusão e porque a senhora tinha o carro estacionado quase em cima do meu portão e me dificultou a manobra, abri de imediato o vidro e desatei a resmungar com ela dado o mau estacionamento. Claro que a burra fui eu. Devia ter visto. Não vi. Fui uma parva. Uma anormal. Por que raio não olhei pelo espelho?!? A cena desenrolou-se normalmente, a senhora lá se fez de inocente e eu continuei a protestar. O carro dela ficou sem nada; o meu ficou com uns risquinhos.


Depois desta cena magnífica, decidi ir com a minha mãe ao cinema ver o "Slumdog Millionaire" - eu sei que devo ser a única que ainda não viu. Quando chegamos ao cinema (tinha que ultrapassar o meu trauma de riscar o carro de novo e por isso levei o carro e tive que o estacionar, mas sempre a perguntar "passa?"), eu e a minha mãe dizemos à jovem senhora:
- São dois bilhetes para o filme "Quem quer ser bilionário" fila M, lugares 11 e 12.
- Desculpe mas só há na fila D.
- Ah! Então não queremos. Obrigada.
E pronto, nada de filme. Fizemos umas compritas para compensar a viagem e voltamos para casa. (Pelos vistos há mais gente como eu, que não vê os bons filmes.)

publicado por Ana Silva às 17:38
link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 6 de Março de 2009

Numa mala de senhora...


... é possível encontrar de tudo. E hoje na minha encontra-se uma deliciosa tablete de chocolate de leite. :) Já sei que me vou arrepender amanhã, mas hoje não pude resistir.
tags:
publicado por Ana Silva às 14:13
link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 5 de Março de 2009

Apontamento

Os que me conhecem melhor sabem que dançar faz parte de mim. Por isso, há um ano inscrevi-me num ginásio onde aprendo dança do ventre. Como não gosto de chegar atrasada aos compromissos, costumo chegar um pouco mais cedo ao ginásio e tenho a sorte de vislumbrar um pouco da aula de danças de salão. Se há alguma coisa de engraçado nessas aulas é a postura dos homens. Primeiro, estão ali com as pernas afastadas (à homem) e mãos na cintura, muito atentos a ouvir a explicação. Assim que toca a música, começam a abanar o rabinho e a anca como se não houvesse amanhã...

Podem dizer que sou preconceituosa, etc... mas, se há coisa que me faz confusão é ver um homem a abanar o rabinho enquanto dança. Peço desculpa se ofendo algum bailarino, mas isto deixa-me inquieta...
publicado por Ana Silva às 21:54
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 4 de Março de 2009

Chuva




Ao que parece, as nuvens puseram-se à frente do Sol e eis que temos um "belo" dia de chuva. Não gosto de chuva. Nunca gostei. É uma chatice ter que andar com o guarda-chuva numa mão, a mala na outra, uns cadernos que não cabem na mala presos pelo dedo mindinho...Enfim, o verdadeiro caos. Ah! Para não falar nos cabelos, que ficam colados à cabeça... E nas dificuldades em escolher a roupa... ai ai.


Dica: escolher um guarda-chuva alegre e bonito. Já que é o acessório que mais vamos exibir durante o dia, é bom que seja interessante e não cinzento ou preto, sem graça nenhuma.


Bem, mas além dos inconvenientes da chuva, ainda tenho que lidar com os inconvenientes de ser estudante. Ser estudante tem as suas vantagens. Mas de vez em quando, lá aparece uma série de trabalhos para fazer rapidamente e que simplesmente não apetece.

Comecei a ler os "Pilares da Terra". Ofereci o primeiro volume à minha mãe no aniversário dela. Mas, por falta de tempo, ela ainda não o tinha começado a ler e eu fiquei tentada. No mês passado ela comprou um livro que supostamente seria para eu ler, no entanto quem o está a ler é ela... A vida tem destas coisas.

Vou então ler e depois volto ao trabalho.
publicado por Ana Silva às 17:09
link do post | comentar | favorito
|

.links

.Facebook